Garota passa a agir como se estivesse ‘possuída’ após amigdalite

Gritaria, violência e gargalhadas histéricas que lembram um “comportamento possuído” fazem parte do cotidiano da britânica Amelia Ashcroft, de 8 anos, diagnosticada com “Síndrome do Exorcismo”. O comportamento tem sido relacionado com uma infecção das amígdalas e se tornou cada vez mais frequente na rotina da menina. Apesar de ter passado por um tratamento, Amelia passou a abrir e a fechar a boca com violência, com mudanças radicais de personalidade.
O primeiro surto ocorreu nos corredores de um supermercado no Reino Unido. No último surto, Amélia manteve o comportamento por cerca de 80 dias consecutivos. A menina estava em uma aula de ginástica com a sua mãe, Nikki Ashcroft, quando se sentou repentinamente em uma cadeira agitando os braços, rindo de forma histérica. “Tentei falar com ela, mas parecia estar em transe. O comportamento repetiu-se quando fomos jantar a um restaurante. Estava tão chocada”, contou a mãe ao jornal The Sun.
Desesperada por ajuda, Nikki postou um vídeo do surto de Amelia no Facebook, em um fórum de deficiência. Uma mulher, membra do grupo, falou sobre a possibilidade da criança sofrer de PANDAs, também conhecida como a Síndrome do Exorcismo. Doença rara, causada por uma infecção grave no cérebro. A doença provoca tiques, mudanças de personalidade, ansiedade e transtorno compulsivo-obsessivo (TOC).
Os médicos optaram pela retirada das amigdalas de Amelia, como forma de parar com as sucessivas infecções que desencadeiam os surtos. No entanto, mesmo após a cirurgia, a menina passou a desenvolver novos quadros infecciosos que resultaram em outros tiques, como lamber os lábios compulsivamente até retirar toda a pele.
O bloco de surtos obrigaram um novo internamento da menina, o que desesperou a família, que não sabe como apoiá-la. “Quando tudo acalma é ótimo porque tenho a minha filha de volta. Mas sei que a qualquer momento ela pode desaparecer e agir como se estivesse possuída”, lamenta Nikki.
Tecnologia do Blogger.