Homem quebra pescoço da ex-namorada em briga e tenta forjar suicídio

Uma mulher foi estrangulada dentro de casa e o principal suspeito é seu ex-namorado, que foi encontrado em um imóvel vizinho onde ocorreu o crime. A diarista Edneia Cordeiro Vieira, 35 anos, teve o pescoço quebrado e foi encontrada com um lençol em torno dele.

 A polícia acredita que o autor teria cometido o feminicídio e teria tentado forjar uma cena de suicídio. Júnior Vieira de Souza, 33 anos, foi preso em flagrante, nessa segunda-feira (15/10), por descumprir medida protetiva que resguardava Edneia. O caso ocorreu em Goianira, em Goiás.

De acordo com informações da Polícia Civil goiana, após quatro dias desaparecida, vizinhos da diarista sentiram o mal cheiro e tentaram entrar na casa, que estava trancada. A polícia foi acionada e arrombou a porta. Ao encontrar o corpo, investigadores começaram a procurar pelo ex-namorado da vítima, acusado de descumprimento de medidas protetivas contra a diarista.
O delegado Bruno Costa e Silva informou aos policiais militares que Júnior deveria ser preso por desobediência à ordem judicial de afastamento. Após ser detido, o suspeito foi autuado por descumprimento das medidas protetivas. A Polícia Civil pediu, nesta terça-feira (16), a prisão preventiva em razão do histórico de ameaças contra a vítima e planos do investigado de voltar para Roraima, seu estado de origem.
InvestigaçõesApós perícia no corpo, o Instituto Médico Legal (IML) constatou que a mulher foi vítima de homicídio por estrangulamento, inclusive com fratura de seu pescoço. Dessa forma, o investigado, que permanece preso, também é investigado pela prática de feminicídio.
A vítima havia registrado ocorrência contra ele em julho deste ano, pela prática de ameaça e injúria. Na ocasião, ela não representou criminalmente, mas solicitou medidas protetivas. O autor teria cumprido a ordem no início, mudou-se da casa da vizinha, mas recentemente, voltou a morar no local.
Conforme as investigações, o casal teria reatado o relacionamento, mas voltou a ter desentendimentos e, no dia 9 deste mês, a mulher registrou nova ocorrência. Dessa vez, representou criminalmente, além de ter informado que o investigado não respeitava mais o afastamento. As Polícias Civil e Militar fizeram buscas na época, mas não o encontraram e o descumprimento foi comunicado ao Poder Judiciário.
A mulher tinha conhecido o investigado por meio de sua vizinha. Eles tiveram um relacionamento breve, com términos e reconciliações. O homem mudou-se para Goiás há oito meses, vindo de Pacaraima (RR), para se internar em clínicas de recuperação de dependentes de drogas. Há poucos meses ele conheceu a vizinha da vítima, que o abrigou provisoriamente em sua casa, período em que o casal se conheceu.
O preso foi interrogado e negou a prática dos crimes. A Polícia Civil de Goianira informou que em relação ao homicídio, com indícios de se tratar de um feminicídio, as investigações ainda estão em fase inicial e que se manifestará novamente apenas na conclusão do inquérito policial.
Jornalista: Carlos Carone
Fonte: Metrópoles
Tecnologia do Blogger.